Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A vida em caracteres

26
Jan14

A ingenuidade e a pureza da infância

Jessica

 

Quando somos crianças, tudo é perfeito, o céu, a terra, o mar, as cores... a vida!

A pureza e a ingenuidade da alma, tolda-nos a visão e isola-nos da verdade.

Não nos deixa ver as falhas do céu, a maldade da terra, os perigos do mar, a tristeza das cores ... a desilusão da vida.

A tristeza, a cobiça, a insegurança são sentimentos paralelos à realidade mágica em que vivemos e por isso, os dias são sorridentes, repletos de sol e tudo é motivo de brincadeira.

Mas que ingenuidade cruel é esta que não nos prepara para o que se segue? De que nos serve a pureza da alma a ocultar-nos os factos, se na realidade eles existem? Porquê? - Pergunto indignada e consciente de que apenas o vazio me ouve.

Momentos depois, focos de luz começam a surgir, palavras em forma de imagens parecem querer transmitir uma mensagem...

É então que compreendo o que a minha revolta teimava em reprimir.

Não importa que se seja ingénuo e não se compreenda a verdade, porque ser-se criança, significa isso mesmo,

 

Ser-se feliz, independentemente do que se segue!  

 

15
Jan14

Sopro do vento

Jessica

Voo por entre as brumas da memória, perscrutando o passado. A dor volta, muito lentamente, causando um sofrimento inimaginável.

Quase que sinto, uma vez mais, a suave relva molhada sobre as minhas costas desnudas.

Foram apenas precisos segundos para os nossos lábios se moldarem num só, criando então um laço inquebrável. Raios de luz dançavam por entre os pequenos galhos das árvores. Durante aquele momento nada mais importava. Era-mos apenas duas criaturas que ansiavam conhecer o amor.  

Porém algo aconteceu, algo se alterou, mudando então o fim da nossa pequena história,

e o momento em que fomos um só perdeu-se por entre o sopro do vento.

 

09
Jan14

Conversas take#1

Jessica

No café debatíamos sobre matérias a ter de estudar e resumos que fizéramos no dia anterior. Desafiou-me a falar-lhe sobre alguma parte da matéria que considerasse importante saber para o teste que teria no dia seguinte, assim a modos que um estudo soft. Recusei, alegando que a minha timidez não o permitia. Começou ele :

 

 - "bla, bla, bla wishkas shaketas, bla, bla ...." - (na minha cabeça soou desta forma!)

 

 - Ok, pára! Para mim matemática deixou de fazer sentido quando passou a substituir números por letras!

 

 - Amor isto não é matemática, é química.

 

Calei-me !

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D